Do Limão sai a Limonada

Há muito tempo, venho comentando sobre a realização de uma festa local, e Mogi Mirim é um dos lugares de maior produção do Limão do País. Então, porque não realizar um evento que homenageie a nossa principal produção local, e ainda oferecer uma oportunidade de descontração e de animação popular.

Um projeto que se transforme em um programa anual com ampla programação local, incluindo exposições, caminhadas, passeios ciclísticos, cursos, desfiles, concerto, shows de arte, artesanatos e gastronomia.

Atividades como:

Stands oferecendo drinks utilizando o Limão (aberto para profissionais do setor);

Discoteca ao ar livre com Dj, durante os dias do evento (pessoas que gostam e profissionais podem se inscrever para participar);

Missa do agricultor, com oferendas da terra e a participação de violeiros locais, além da nossa Orquestra de Viola, e ainda trazer de outras regiões, criando um grande encontro;

Caminhada monitorada pelas plantações das frutas e prova ciclística pelas estradas rurais, oferecendo opções para os esportistas da cidade e da região.

Nesse período, incentivar os Bares e os Restaurantes da cidade a elaborarem cardápios e sugestões especiais para o período do evento, sempre incluindo os cítricos, como elementos nos pratos. Também as fábricas de doces podem participar com a venda de produtos fabricados com as frutas.

A decoração é importante, criando algo típico e único, na Praça Central, podendo ser a diferença e a referência do evento, um projeto de revestimento do entorno do Correto com limões de diferentes tipos, do verde ao mais maduro. Uma decoração assim sendo feita, como trabalho pedagógico, com a integração e a participação das escolas municipais da cidade e, ainda, integrando nossa história a uma festa moderna. Um artista deve projetar e dividir em partes para os responsáveis das escolas ou das instituições interessadas, fazendo uma ação em conjunto, para trazer as famílias ao centro da cidade. À noite, o jardim da praça ganharia um novo olhar, sob as luzes e os sons combinados, aplicados à decoração, o que transportará os visitantes a um mundo de magia e de fantasia.

Como essa decoração que terá duração de poucos dias, gerará muitos comentários, criando a necessidade de a população sair de casa para admirar e participar da festa.

Um segundo passo poderia ser a criação de carros alegóricos para um momento de desfile pelas ruas centrais, que poderia ser em um sábado de manhã, levando as pessoas ao centro comercial.

E não se esquecer de uma feira, com exposição e venda de frutas variadas e de toda produção de citrus podendo ser ofertada, com isso o mogimiriano e a região conheceriam a produção local, valorizando e criando vínculo com a cultura agrícola.

E não nos esqueçamos do nosso artesanato, que pode apresentar itens que façam referência à fruta e quem sabe até bolar um personagem “Limonito”, para que as pessoas levem para casa.

Entre tantas vantagens, ainda existe a criação de empregos, pois para a realização dessa atividade, haverá necessidade de uma média de 100 pessoas envolvidas na organização da limpeza, dos espaços da parte artística. Com certeza, analisando por baixo, teria no mínimo 30.000 mil visitantes, e pensando que cada um gaste R$ 50,00, isso acarretará um valor de circulação, na cidade, de no mínimo de R$ 1.500.000,00, distribuídos entre a feira e os estabelecimentos locais, sem falar nos postos de combustíveis, nos supermercados, nas sorveterias etc.

Mas tudo isso dá trabalho, exige planejamento, programação, pessoal e voluntários dispostos a separar um pouco do seu tempo para a preparação.

Vamos embarcar nessa. Boa semana!

Compartilhe!