Por uma cidade amiga

Quando penso em uma cidade agradável de se viver, vários pensamentos, imagens e reflexões aparecem! Sei que as cidades são compostas por ruas, bairros, casas, prédios, comércios, indústrias e, principalmente, por pessoas. E o que menos se percebe é que os espaços públicos são os lugares administrados pelo governo e que pertencem à população, assim as praças, as ruas, os parques, as avenidas e todos esses espaços se utilizados de forma criativa podem melhorar a qualidade de vida da cidade.

Assim, dando o exemplo da Av. Paulista, que aos domingos chegou a oferecer diversas atividades que iam de atrações culturais, palestras, rodas de conversa até rodadas de negócios e discussões sobre políticas públicas.

Caminhando pelo centro e pelos bairros de nossa cidade, encontramos prédios, residências, empresas e entre eles existem alguns espaços públicos que são pouco notados, mas que podem ganhar vida em todos os sentidos.

Há uma frase da Lara Caccia, especialista em desenvolvimento urbano, que diz “Quando nos referimos às ruas e demais espaços públicos de uma cidade, em realidade, estamos falando da própria identidade da cidade. Nesses espaços, que se manifestam as trocas e as relações humanas, a diversidade de uso e a vocação de cada lugar, os conflitos e contradições da sociedade”.

Em nossa cidade, não favorecemos essa troca de informação, na verdade discriminamos as pessoas que se se arriscam a ir às praças, sentarem-se em um banco e conversarem, tomarem alguma bebida e muitas vezes comentarem sobre soluções para os problemas que estão a sua volta.

É preciso lembrar que os espaços públicos moldam os laços da comunidade, são os lugares mais simples para os encontros e estimulam as ações de prevenção da criminalidade, e quando estão próximos a cafés, livrarias, restaurantes e bares facilitam a troca de ideias e acabam impactando na qualidade de vida da população das proximidades, trazendo benefícios físicos e mentais, isso acaba gerando um ciclo de volta aos espaços, espantando as coisas ruins trazendo alegria e o principal, a vida.

Um bom espaço é aquele que atrai pessoas, de nada adianta ter praças vazias. Lanço um desafio, pense em 5 coisas possíveis que você faria nas praças e nos parques da cidade, caso a administração permitisse, apenas 5!

Boa Semana! Fique atento às novidades!

Compartilhe!