O custo da nossa “burocracia”

Sabe, aquele dinheiro que se leva 30 ou 31 dias para ganhar e que em 21.600 segundos, aproximadamente, separam um contracheque do outro. Agora, o que poucos têm conhecimento é que a “superprodução legislativa”, em todas as esferas, gera custos diretos e indiretos para as empresas dificultando a redução de preços, os investimentos e os aumentos de salários para o setor produtivo.

O valor estimado pelo IBPT – Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário foi de 180 milhões para manter os profissionais, os sistemas de informática, os equipamentos para realizar os cálculos dos impostos a pagar, o preenchimento de guias e o principal, acompanhar as inúmeras mudanças legislativas, que chegam a 53 novas normas por dia.

A produção Legislativa já elaborou 51.945 artigos novos, desde a constituição de 1988, e que esta já tinha um número infundados de artigos. Dentro desses números, estão as normas do Legislativo, Executivo e dos Órgãos de Fiscalização.

Todas essas normas exigem a contratação de profissionais especializados para disputas tributárias dentro do País, gerando um valor próximo dos R$ 5,4 milhões ou seja 75% do produto interno bruto, números apenas na receita federal, nas disputas de origem de tributos.

Em resumo, são normas que não estão, exatamente, claras e cada estado, cada município, cada um briga por seu pedaço, criando ações e defesas das empresas, ora para um, ora para outro. E tudo isso toma tempo e muito dinheiro, o que poderia ser transformado em salários melhores, novas vagas de empregos e valores menores de mercadorias para toda população.

Quem tem uma empresa, seja a mais simples, entende o que estou me referindo, cada dia aparece uma nova guia, uma nova obrigação, uma nova norma de substituição tributária, se compra da cidade local é um valor, se compra de outro estado é outro valor, é coisa de maluco.

Li, recentemente, na revista da CNC, a coluna do Marcelo Barreto em que comenta “da saudade do Saudoso Ministro Hélio Beltrão, que há exatos 40 anos, tentou enxugar as normas e desburocratizar, infelizmente depois dele, tudo  que fizeram foi tirar uma regra e criar mais duas”, até parece coisa da “HIDRA”, organização do mal que luta para destruir o mundo, nos desenhos da Marvel.

Boa Semana e fique atendo às novas guias e aos impostos.

Compartilhe!