Reforma tributária: a proposta atual prejudica o desenvolvimento do nosso Brasil

Vamos relembrar.

A reforma e a simplificação tributárias sempre foram reivindicações dos comerciantes e de toda classe de empresários no Brasil.

E não estamos falando apenas do peso dos impostos, mas também da sua complexidade, do tempo que demanda do contribuinte, da burocracia, das dificuldades para a abertura e até para o fechamento comercial. As infinitas normas para o pagamento dos impostos, as inúmeras tabelas de substituições tributárias, as conversões de valores, os cálculos que se alteram constantemente, deixando toda a classe de contadores à beira da loucura.

Ouvi uma frase de um especialista, que não recordo o nome, neste momento, mas ele dizia que o sonho de todos os empresários, empreendedores, comerciantes deste país era a extinção do chamado “manicômio tributário”.

E aí, vem esse projeto de reforma mais recente, criando mais complexidade e aumentando a carga tributária e como se não bastasse, ainda aumenta a lentidão e a morosidade do sistema.

Essa nova fatia do projeto apresentada trará um incremento significativo e prejudicial aos impostos para maioria dos contribuintes.

Posso enumerar os motivos para esse ponto de vista e justificar o posicionamento, são enormes os impactos econômicos, os desdobramentos jurídicos, os impactos para o contribuinte e as consequências para as empresas.

Precisamos nos unir e nos mobilizarmos contrários a essa forma de reforma. (vale lembrar que sou favorável à reforma, aquela que não aumente os impostos, não aumente as dificuldades de pagamento, não prejudique o pouco que está sobrando do desastre da pandemia).

A Fecomércio e o Sincomercio passaram, no dia 13 de julho via webinar, uma grande quantidade de subsídios para rebatermos essas novas torturas que estão colocando nos ombros dos empresários. Não deixemos que isso aconteça, são inúmeras as ameaças que ela representa para o nosso desenvolvimento e o pior, impactará no bolso do contribuinte. E sabe o que isso significa?  Menos recursos para compra em sua empresa.

Vamos Lutar por uma reforma sim, mais uma reforma justa para todos!

Boa semana!

Compartilhe!