Devo ou não, escolher minha vacina?

As vacinas, que na imensa maioria dos casos evitam doenças graves e mortes, sempre foram e são frutos de um grande e muitas vezes insano trabalho da Ciência. Neste momento em que vivemos, as vacinas foram desenvolvidas em tempo muito inferior as de outros tempos, podemos citar os inúmeros fatores que proporcionaram a urgência às inovações tecnológicas, mas não, citemos a eficácia.

As vacinas que hoje estão sendo oferecidas pelo governo contra a Covid-19, nenhuma tem eficácia abaixo de 50%, sei disso, pois tive o cuidado de assistir às apresentações da Anvisa em suas aprovações, foram 4 ou mais horas de apresentação dos pontos positivos e negativos e os resultados obtidos dos testes das fases 1, 2, etc. E nesta semana, pude conhecer as vacinas in loco e os remédios usados para condicionar os músculos daqueles que ao serem internados com o tubo na garganta, possam suportar por tanto tempo aquele aparelho.

Assim, faço uma reflexão, se uma pessoa oferecesse a você 3 dos números que serão sorteados na próxima Tele Sena (50%), o que faria, jogaria fora esses 3 números e tentaria a sorte sem usá-los, ou pegaria esses 3 números e faria as combinações possíveis para obter os próximos números, para atingir seu objetivo de 100% ou seja ganhar na “Sena”, o que você faria?

Há muitas pessoas querendo escolher uma vacina, em detrimento de outra, pois ouviram dizer isso, ouviram dizer aquilo. Sugiro, não se apegue aos boatos, já ouvimos que “Vacina boa é vacina no braço”, não importa quem disse, o que importa e sermos imunizados.

Menciono isso com conhecimento de causa, no dia em que fui tomar a minha primeira dose, escutei um casal perguntando qual vacina estava sendo aplicada, ao ouvir a resposta, o casal foi embora, procurar outra, pois a que estava sendo aplicada não servia para eles. Quanta ingenuidade senti naquele momento. Eu mal sei o nome da minha, o que guardei foi a data da próxima dose, um dia até difícil de se esquecer (11 de setembro). Ah! Se tiver uma terceira, tomo também.

Volto a mencionar que todas as vacinas são frutos de muito trabalho da Ciência, mesmo que sejam de países diferentes, trabalho de pessoas abnegadas e que desejam o melhor para todos.

Boa Semana!

Compartilhe!