Sem memória não há história

A historiadora Emília Viotti da Costa uma vez disse: “um povo sem memória é um povo sem história”, e é isso que estamos nos tornando em Mogi Mirim, um povo sem memória! Isso porque dia a dia, os registros de nossa história têm sido roubados e destruídos.

Recentemente, ao caminhar pela Praça Rui Barbosa, notei a falta de uma placa no Busto de José Bonifácio. Triste com a descoberta, fui buscar mais informações e descobri que o Cedoch (Centro de Documentação histórica), Joaquim Firmino de Araújo Cunha, identificou que ao menos 13 placas de monumentos históricos foram roubadas ou danificadas, na cidade. Além disso, o problema também foi registrado na Praça da Bandeira, onde foi realizada uma tentativa no logotipo do Rotary no Monumento das Bandeiras. E tem mais… o capacete e o fuzil do monumento em homenagem ao Soldado Desconhecido, que fica ao lado da Matriz de São José, também foram furtados.

O Cedoch já informou a Prefeitura dos fatos, através de um ofício protocolado, no dia 25 de maio.

Mogi Mirim, nos últimos anos, tem se esforçado para conquistar um espaço entre as cidades turísticas do Estado de São Paulo e, inclusive, deve receber em breve recursos estaduais que serão investidos no setor. Mas, como será uma cidade de turismo, se não restar nada a ser oferecido aos turistas visitantes?

Quem visita uma cidade quer apreciar espaços belos, bem cuidados e limpos. E, infelizmente, os atrativos turísticos de Mogi Mirim não estão sendo preservados para os visitantes. Quais histórias eles contarão da cidade, quando vierem visitá-la?

O turismo é, sem dúvida, uma excelente fonte de receitas para a cidade! Ele movimenta hotéis, restaurantes, comércio, gera impostos e muito mais, em todo mundo. O que nossa cidade precisa, no momento, e temos, aqui, é muita história boa para contar. Mas, para isso é necessário cuidar de Mogi Mirim e cuidar da sua história e, se não fizermos isso o quanto antes, nem mesmo as palmeiras de Dom Pedro II vão sobrar para contar a história da Cidade Simpatia.

Aguardamos, ansiosos, o Governo Municipal adotar todas as medidas cabíveis para preservar e restaurar nossa história! Não permitamos que os nossos monumentos tenham o mesmo destino dos famosos casarões de nossa cidade e sejam, pouco a pouco, extintos.

Compartilhe!