Em busca da vitória

Desde o dia 23 de julho, acompanhamos as Olimpíadas de Tokyo, torcendo e vibrando com cada ponto, com cada vitória conquistada pelos atletas brasileiros. Em 2020, o Brasil enviou a maior quantidade de competidores para as Olimpíadas e mesmo alguns não trazendo medalhas para casa, carregam neles a vitória de terem conseguido estar nos Jogos Olímpicos, que além das dificuldades que todos os atletas enfrentam, também se defrontam com a falta de investimentos e patrocínios.

Dos 309 atletas brasileiros nas Olimpíadas de 2020, 231 dependem do Bolsa Atleta, 131 não contam com patrocínios e 41 precisaram fazer vaquinha para estarem no Japão. Por fim, 33 não conseguem viver só do esporte e têm outras profissões – motorista de aplicativo foi a mais citada pelos atletas.

O que esses atletas brasileiros estão nos ensinando, nesses últimos dias, é como o nosso povo brasileiro tem garra, ou como diria o medalhista de bronze nos 50m livre, Bruno Fratus, “Os caras é grande, mas nóis é ruim. Aqui é Brasil, mano. Aqui não tem essa não! Choveu, fez sol, os caras são grandes, mas não tem essa não. A gente vai. A gente faz”.

A vitória do Bruno foi um dos momentos mais emocionantes nessas olimpíadas, mesmo não subindo na parte mais alta do pódio, estando ali, na terceira base, ele se emocionou, vibrou e agradeceu, como um verdadeiro campeão, como uma pessoa que passa anos lutando, treinando, enfrentando as barreiras, para no fim, conseguir vencer.

É uma vitória que nos ensina muito sobre acreditar no nosso potencial, acreditar que podemos vencer e passar pelos obstáculos que encontramos, dia após dia, na nossa vida e, principalmente, os comerciantes da nossa cidade, que vêm encarando graves prejuízos e estão precisando se reinventarem, para manter de portas abertas do seu estabelecimento.

São tempos difíceis, tempos em que muitas vezes não conseguimos encontrar a nossa frente a linha de chegada, assim como os atletas, os comerciantes enfrentam essa pandemia, sem ajuda e sem apoio dos governantes, passando por osbstáculos, concorrendo com empresas e lojas com grandes investimentos, concorrentes fortes e poderosos,  como os atletas que  enfrentam outros de países com maiores investimentos, nossos comerciantes não desistem  e continuam acreditando que podemos vencer e sinceramente,  venceremos.

Esperemos em breve, vibrar pelas vitórias dos nossos comerciantes e que as Olimpíadas e a pandemia nos ensinem que é preciso apoiar, apoiar os atletas, apoiar os comerciantes, apoiar as pessoas, pois cada um percorre uma maratona em busca de uma vitória.

Boa semana!

Compartilhe!